Influências Antropológicas

Marcel Mauss, Alfred Radcliffe-Brown, Bronisław Malinowski e Lévi Strauss

August Comte, Herbert Spencer, Carl Marx e Émile Durkheim...

mauss.jpg

Marcel Mauss

França (1872-1950 )

Marcel Mauss foi um sociólogo e antropólogo francês. Considerado o pai da Antropologia Francesa deixou importantes artigos para a Sociologia e a Antropologia Social Contemporânea.

Formou-se em Filosofia e especializou-se em História das Religiões. Sobrinho do sociólogo Émile Durkheim, estudou com o tio e foi seu assistente. Participou da formação do que seria mais tarde conhecido como a Escola Sociológica Francesa, da qual Émile Durkheim foi o criador. Sucedeu o tio como editor da revista L'Année Sociologique.

Apesar de valorizado como o pai da antropologia francesa, acabou por estar um pouco à sombra de Durkheim e do caráter disperso e fragmentário da sua obra.

                               

              Fonte: E-biografia

images-10.jpeg

Alfred

Radcliffe-Brown

Inglaterra (1881-1955 )

Radcliffe Brown foi um antropólogo inglês. Destacou-se pelo trabalho para aplicar a Antropologia à administração das populações nativas em várias colônias britânicas.

Estudou Antropologia em Cambridge e interessou-se também em estudar Psicologia e outras ciências humanas. 

Negava ser funcionalista e fundou a sua própria abordagem teórica que ficou conhecida como Estrutural-Funcionalismo, onde cada sociedade estudada era considerada como uma totalidade, cujas partes eram interligadas e funcionavam de um modo mecânico para manter a estabilidade social. Distinguia assim, o seu conceito de função do preconizado por Malinowski.

                Fonte: E-biografia

malinowski.png

Bronislaw

Malinowski

Polónia (1884-1942 )

Malinowski foi fundador da antropologia funcionalista, considerando que as instituições humanas devem ser analisadas no contexto de uma cultura, entendida como um todo. A função corresponde a uma satisfação de uma necessidade e o todo social passa a ser visto como uma totalidade orgânica, onde cada elemento tem uma tarefa a desempenhar dentro de uma aparelhagem instrumental. Malinowski chega a enumerar uma série de princípios gerais que unem os seres humanos, os chamados princípios de integração.

Estudou ciências exatas, entre as quais Matemática e Física.

 

Crítico das teorias evolucionistas e difusionistas. 

Promotor do método do trabalho de campo.

                  Fonte: Maltez-info

images-11.jpeg

Claude

Lévi-Strauss

França (1908-2009 )

Claude Lévi-Strauss foi um antropólogo, sociólogo e humanista francês. Foi um dos grandes pensadores do século XX e foi considerado o mestre da Antropologia Moderna.

Em 1927, estudou Direito na Faculdade de Paris, até ser admitido na Sorbonne, onde se graduou em Filosofia, em 1931. 

 

Segundo Choza, com Lévi-Strauss, a antropologia sociocultural entra no campo da antropologia filosófica.

 

Em 1935 ocupa a cátedra em São Paulo e se introduz na etnologia com expedições ao Mato Grosso e à Amazónia.

Em 1948 concluiu o doutorado com a tese

“As Estruturas do Parentesco”. Durante dois anos lecionou Filosofia no Lycée Victor-Duruy de Mont-de Marsan. Nessa época fazia parte do círculo intelectual do filósofo Jean-Paul-Sartre. 

Claude Lévi-Strauss deixou diversas obras, dedicou sua vida a elaboração de modelos baseados na linguística estrutural, na teoria da informação e na cibernética para interpretar as culturas, que considerava como sistemas de comunicação, deixando contribuições fundamentais para o progresso da Antropologia Social.

                  Fonte: E-biografia

Leia aqui o resumo de "Raça e História", de Levy Strauss